Sites Grátis no Comunidades.net
Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site e muito mais!

Cantinho da Poesia! Escritor: José A. Correia



Total de visitas: 13491
Poesias de Amor






Mäe Minha !

Eras a pessoa que eu adorava
Mäe querida minha amada
Meu primeiro amor
Brilhante em todo o explendor.

Como senti a tua falta
Ao partires desta vida
Me deixaste só
Mäe ainda hoje
Sinto tua partida.

Nestes dias especiais
Apenas recordacao
De bons momentos
No meu coraçäo

Näo somente hoje
Mas em todos os instantes
Estás presente em lembranças
Sei que um dia encontrar-te
Nao sao esperancas väs.

Quando acontecer tambem
Partida minha deste planeta
Ao teu lado irei ficar
Pois serei particula de estrela
Em tua cauda andar
Pois tu pra mim
Es a mais linda estrela cadente
E ao teu lado quero brilhar..

Que saudades Mäe minha
Dedico a todas as Mäenzinhas
Estas humildes palavras
E saibam todos os filhos/as
Que Deus olha por Elas
Como está fazendo com a minha!

José A. Correia-Cantinho da Poesia







Cabelos Molhados!

Escorrendo agua
Como se fossem gotas
Gotas de orvalho
Como se fosse um rio
Descendo colinas
Gotejando aos poucos
Passando por teus labios
Descendo essa montanha
Qual riacho seguindo
Seu leito e que é teu peito
Refujiando-se na anseada
Que e teu ventre
Apagando essa chama ardente
Por fim chegando ao lago
Onde imunde teu espaco
Que é o meu desejo
Assim sao teus cabelos
Cabelos molhados
Apenas por agua
Tao limpida e cristalina
Pura agora porque teu filtro
È teu corpo
E a minha sede enorme
Podemos beber agora
Já que matámos nossa fome !

Escrito em 18.04.2006

José A. Correia

Os direitos autorais estão protegidos .


Se quiser copiar não esqueca de mencionar o Autor





O Quadro

Passando numa rua
Eis que vi um pintor
Pintava um rosto cru
Mulher linda ,face de amor

Observando aquele rosto
Na tela pintado
De belo tom e raro gosto
Quem nao gostaria de o ter amado

Dei comigo a pensar
Se aquele rosto em figura
Existia em algum lugar
Se era real ou apenas pintura

Se algum dia em algum lugar
Eu teria a sorte de a ver ao vivo
Dizer-lhe algo terno,apenas falar
Admirar o seu sorriso.

Tocou-me fundo aquele quadro
Obra de arte täo perfeita
Olhos da cor do céu estrelado
Boca bem torneada por Deus täo bem feita.

Voltei no outro dia
Decidido a obte-lo
O pintor tinha sumido
Näo era vontade de Deus eu tê-lo

Jamais esquecerei o quadro
Quem sabe alguma vez
Verei aquele rosto imaginado
Em alguem verdadeiramente amado!

Escrito em 11.07.2006
José A. Correia

Os direitos autorais são protegidos
pela lei nº 9610/98,
violá-los é crime estabelecido pelo
artigo 184 do Código Penal Brasileiro

Se quiser copiar não esqueca de mencionar o autor




Imaginário!!

Olho o horizonte e o infinito
Vejo o sol nascer la longe
Imagem linda e inigualavel
A lua se despedindo
E o sol vindo sorrindo.

E um dia mais que comecou
Tantos desejos tenho
Vontades impossiveis
Meu coracao se soltou

Livre ele voa no imaginário
Qual conto lendário
De fadas e cavaleiros
Onde os sentimentos estao em primeiro.


Mantenho-me dormindo acordado
O som de minha boca calado
Deixo-me levar na orla do desejo
E é a ti que vejo.

Como è belo o que sinto
Como sempre foi puro meu sentimento
Que faco agora ?
Estou só ,abandonado mas….
Sem ressentimento !

Escrito em 07.04.2006

José A. Correia

Os direitos autorais são protegidos
pela lei nº 9610/98,
violá-los é crime estabelecido pelo
artigo 184 do Código Penal Brasileiro

Se quiser copiar não esqueca de mencionar o Autor


src=//


Vagabundo

Perdido do caminho
ninguém te segura
caminhas sozinho
com a tua amargura

Mão estendida ao vento
para a gente do mundo
dignidade num tormento
de um pobre vagabundo

Madrugada fria, e impávida
soam as horas na escuridão
não há alma, não há dádiva
para um leito feito de solidão

Nas entranhas da cidade
as lembranças do passado
embriaguez sem vaidade
de uma vida sem cuidado
José A. Correia

Os direitos autorais são protegidos
pela lei nº 9610/98,
violá-los é crime estabelecido pelo
artigo 184 do Código Penal Brasileiro

Se quiser copiar não esqueca de mencionar o Autor

§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§

Andorinha

Certo dia pela tardinha
Encontrei uma andorinha
Estava ferida pobrezinha
Amargurada pela vida

Tinha escapado
De uma gaiola horrivel
Dum homem louco
Sem bom senso tao pouco

Reza a historia antiga
Que andorinha nao se prende
Diz o velho ditado
“livres que nem uma andorinha ``
Pois é Deus quem as defende

Acolhia com amor
Ouvindo seu piar
Suas queixas tristes
Dando –lhe algo para amar

Melhorou e até sorriu
Sempre pronta a ficar
Dei-lhe espaco e liberdade
Nao sou algoz para a prender e matar.

Anda voando eu sei
Me conta quando me visita
Que mau homem a presegue
Quer-a prender de novo o artista

Vou defende-la sempre
Liberta-la desse jugo
Vou ensinar a esse homem
Que andorinha nao se prende.

Nao se poe numa gaiola
Sem carinho e amor
Andorinha precisa liberdade
E carinho em seu coracao.

Escrito em 29.06.2006
José A. Correia

Os direitos autorais são protegidos
pela lei nº 9610/98,
violá-los é crime estabelecido pelo
artigo 184 do Código Penal Brasileiro

Se quiser copiar não esqueca de mencionar o autor


>
Sentido Unico!

Na estrada da minha vida
ter sua amizade e seu carinho
e ter tudo na vida
que bom voce estar neste meu caminho.

Andarei para a frente
apenas em sentido unico
caminhando para voce
pois nao quero ser o ultimo.

Que me faz vencer barreiras
Säo os seus carinhos diários
em simples frases escritas
com pensamentos vários.

Jamais irei mudar meu rumo
quero sempre tê-la como presenca
voce é meu sentido unico
já näo suporto a sua ausencia!

Escrito em 11.08.2006

José A. Correia

Os direitos autorais são protegidos
pela lei nº 9610/98,
violá-los é crime estabelecido pelo
artigo 184 do Código Penal Brasileiro

Se quiser copiar não esqueca de mencionar o Autor





Escritos da vida!

Sao sentimentos escritos
em bons e maus momentos
palavras saidas da mente
banhados em lendas e mitos.

Outros saidos em vidas reais
alguns em coisas banais
mas ditalografados com emocao
nas palpitacoes do coracao.

Aventuras de amor
desgostos de paixao
assim postos em papel
arrepiando quem lê de emocäo.

Choros contidos
raiva ou calmaria
sao escritos da vida
da vida do dia a dia!

Escrito em 11.08.2006

José A. Correia

Os direitos autorais são protegidos
pela lei nº 9610/98,
violá-los é crime estabelecido pelo
artigo 184 do Código Penal Brasileiro

Se quiser copiar não esqueca de mencionar o Autor





Jamais dizer Adeus

Nao posso fugir do que sinto
Meu coracao se abala
Pois sei que nao minto
Dispara feito bala

Imaginar-te longe de mim
Nao ter tua imagem presente
Sentir tua pele de cetim
Ouvir teu som docemente

Minha alma treme de medo
Meu corpo fica estranho
Imaginando tua ausencia
Seria morrer vivo estando

Eu nao quero perder teu coracao
Jamais dizer adeus
Ficar sem teus beijos
Sem os momentos de emocao.

Jamais deixar que partas
Meu objectivo principal
Amar-te é fundamental
Preencher teu coracao ,tua alma.

Sei que ficaras aqui
Sempre até a eternidade
Jamais dizer adeus
Basta amar-mos de verdade!

Escrito em 18.08.2006

José A. Correia

Os direitos autorais são protegidos
pela lei nº 9610/98,
violá-los é crime estabelecido pelo
artigo 184 do Código Penal Brasileiro

Se quiser copiar não esqueca de mencionar o Autor




Encruzilhada da Madrugada

Na encruzilhada da madrugada
Tu chegas de mansinho
Me abracas e afagas
Procurando o meu carinho

Procuras meu corpo
Para saciar teu desejo
Meus labios sedentos
Respondem ao teu beijo

Todo o meu ser estremece
Ao sentir teu enlaco
No calor do teu ventre
Eu entro docemente.

O suor dos movimentos
Encharca nosso leito
Caricias trocadas a jeito
Quero que pare o tempo.

Explorar tuas entranhas
Embriagar-me em teus fluidos
Teu corpo em chamas
Sei que te amo e tu me amas.

Unidos em unisono
Tremendo de paixao
Alcanca-mos o climax
Gemendo ao som do coracäo!

Sei que sairás
Como chegaste ,minha amada
De mansinho partirás
Na encruzilhada da madrugada.

Escrito em 26.09.2006
Os direitos autorais
são protegidos
pela lei nº 9610/98,
violá-los é crime estabelecido pelo
artigo 184 do Código Penal Brasileiro

Se quiser copiar não esqueca de mencionar o Autor





Ocantinho....
Vai tua vida
Teu caminho é de paz e amor...

A tua vida
É uma linda canção de amor...

Abre os teus braços e canta a última esperança
A esperança divina
De amar em paz...

Se todos fossem iguais a você
Que maravilha viver!

Uma canção pelo ar
Uma mulher a cantar
Uma cidade a cantar
A sorrir, a cantar, a pedir
A beleza de amar...

Como o sol, como a flor, como a luz
Amar sem mentir nem sofrer
Existiria a verdade
Verdade que ninguém vê
Se todos fossem no mundo iguais a você!

Agradeço a sua amizade hoje e sempre!!!
Ester





Criar um Site Grátis   |   Crear una Página Web Gratis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net